Retratamento com carboplatina mais etoposídeo para pacientes com câncer de pulmão de pequenas células aumentou significativamente a sobrevida livre de progressão em comparação ao topotecano

3 min. de leitura

Estudo publicado no The Lancet Oncology estabelece uma estratégia antiga como abordagem atraente e viável na era da oncologia moderna e personalizada, mostrando ser uma opção viável e acessível

O retratamento do câncer de pulmão de pequenas células (CPPC) recidivado localmente com quimioterapia contendo platina aumentou significativamente a sobrevida livre de progressão (SLP) em comparação ao topotecano, segundo um ensaio randomizado recentemente publicado no The Lancet Oncology.

Neste estudo aberto de fase 3, realizado em 38 hospitais na França, foram recrutados pacientes com CPPC com recidiva local ou estágio IV avançado confirmado histologicamente ou citologicamente, que responderam ao tratamento de primeira linha com platina mais etoposídeo, mas que tiveram recidiva ou progressão da doença pelo menos 90 dias após a conclusão desse tratamento.

Os pacientes elegíveis tinham 18 anos ou mais e ECOG 0-2. Os pacientes inscritos foram designados aleatoriamente (1:1) para receber a combinação de carboplatina mais etoposídeo (6 ciclos de carboplatina EV [AUC 5 mg/mL/min] no dia 1 mais etoposídeo EV [100 mg/m² do dia 1 ao dia 3]) ou topotecano oral (2,3 mg/m² do dia 1 ao dia 5, por 6 ciclos).

O desfecho primário foi SLP analisada e revisada centralmente na população com intenção de tratar (162 pacientes).

Com um acompanhamento médio de 22,7 meses, a SLP mediana foi significativamente maior no grupo de quimioterapia combinada do que no grupo topotecano (4,7 versus 2,7 meses; HR 0.57, p = 0,0041). A sobrevida global (SG) não diferiu significativamente entre os dois grupos (7,5 meses com a combinação e 7,4 meses com topotecano).

Os eventos adversos de grau 3 ou 4 mais frequentes foram neutropenia (22% no grupo de topotecano versus 14% no grupo quimioterapia combinada), trombocitopenia (36% versus 25 31%, respectivamente), anemia (21% versus 25%, respectivamente), neutropenia febril (11% versus 6%, respectivamente) e astenia (10% versus 9%, respectivamente). Duas mortes relacionadas ao tratamento ocorreram no grupo topotecano (ambos foram neutropenia febril com sepse) e nenhuma morte ocorreu no grupo de combinação.

Alguns dos estudos anteriores que avaliaram a reintrodução da quimioterapia não usaram combinações de platina mais etoposídeo. Além disso, a reintrodução da quimioterapia não foi baseada em nenhum grande estudo de fase 3 publicado e poucos ensaios randomizados compararam o tratamento padrão com topotecano com outra quimioterapia.

A reexposição de carboplatina mais etoposídeo pode ser considerada uma opção razoável de quimioterapia de segunda linha para pacientes com câncer de pulmão de pequenas células recidivado e sensível à terapia citotóxica.

O advento da imunoterapia revolucionou o tratamento de primeira linha no CPPC, especialmente em pacientes com doença extensa. Entretanto, a maioria dos pacientes ainda progride dentro de um ano e requer terapia adicional.

Existem poucas opções após a falha da quimioterapia de primeira linha. O topotecano era o único tratamento indicado como segunda linha até junho de 2020, quando o FDA aprovou a lurbinectedina com base em um basket trial de fase 2 e braço único.

Há uma necessidade urgente de desenvolvimento de novas estratégias e biomarcadores para pacientes com CPPC. O retratamento com carboplatina mais etoposídeo é uma opção viável, acessível e provavelmente menos cara aos pacientes com recidiva ou progressão que apresentaram previamente uma resposta inicial com um regime à base de platina.

 

Referências:

Baize N, Monnet I, Greillier L, Geier M, Lena H, Janicot H, Vergnenegre A, Crequit J, Lamy R, Auliac JB, Letreut J. Carboplatin plus etoposide versus topotecan as second-line treatment for patients with sensitive relapsed small-cell lung cancer: an open-label, multicentre, randomised, phase 3 trial. The Lancet Oncology. 2020 Sep 1;21(9):1224-33.

https://www.thelancet.com/journals/lanonc/article/PIIS1470-2045(20)30461-7/fulltext

Send this to a friend