Prevenção da neutropenia febril nos diversos tipos de tumores durante o tratamento oncológico

2 min. de leitura

O papel do lipegfilgrastim na profilaxia da neutropenia febril relacionada à quimioterapia citotóxica

Dr. Raphael Brandão, médico oncologista e chefe da Oncologia do Hospital Moriah, apresenta vários estudos pivotais sobre neutropenia febril.

Entre os destaques, o especialista comenta sobre dois trabalhos recém publicados: Protoca e NADIR, que mostraram a importância do uso da profilaxia primária com o uso de lipegfilgrastim em pacientes com câncer de mama e pacientes com diversos tumores, respectivamente.

Ele apresenta também um ensaio fase 3 comparando a eficácia e segurança do lipegfilgrastim versus pegfilgrastim em pacientes com câncer de mama que estavam recebendo quimioterapia mielossupressiva. Os resultados mostraram que o lipegfilgrastim 6 mg é não inferior ao pegfilgrastim.

Por fim, outro importante estudo realizado por investigadores brasileiros dentro da área de farmacoeconomia foi uma revisão sistemática sobre custo-minimização de lipegfilgrastim na profilaxia da neutropenia e neutropenia febril, mostrando que de maneira geral o medicamento apresenta melhor custo-efetividade em relação às outras drogas da mesma classe.

Sabe-se que a neutropenia febril é uma complicação frequente e séria relacionada ao tratamento oncológico, com morbidade de 20-30% e mortalidade de 10%. De acordo com o risco de neutropenia febril, os regimes de quimioterapia podem ser classificados em: risco alto (> 20%), risco intermediário (10-20%) e risco baixo (< 10%).

Durante a pandemia, os guidelines da The National Comprehensive Cancer Network (NCCN) e da ASCO estimulam o uso precoce de fatores estimulantes de colônias de granulócitos a fim de prevenir a neutropenia febril.

Referências:
Fietz, T et al. Prophylaxis of chemotherapy-induced neutropenia and febrile neutropenia with lipegfilgrastim in 2489 cancer patients: final results from the non-interventional study NADIR, Current Medical Research and Opinion (accepted), DOI: 10.1080/03007995.2018.1560200.

Wuerstlein, R et al. Protroca: A Noninterventional Study on Prophylactic Lipegfilgrastim against
Chemotherapy-Induced Neutropenia in Nonselected Breast Cancer Patients, Breast Care, 2020 (online) DOI: 10.1159/000506622

Bondarenko, I et al. Efficacy and safety of lipegfilgrastim versus pegfilgrastim: a randomized, multicenter, active-control phase 3 trial in patients with breast cancer receiving doxorubicin/docetaxel chemotherapy, BMC Cancer, 2013, 13: 386.

Clark, O et al. Revisão sistemática e análise de custo-minimização de lipegfilgrastim na profilaxia da neutropenia e da neutropenia febril relacionada à quimioterapia citotóxica. J Bras Econ Saúde, 2016; 8(3): 242-250.