Pembrolizumabe confere ganho de sobrevida em tratamento de pacientes com carcinoma espinocelular da cabeça e pescoço metastático/recidivado

2 min. de leitura

Análise interina do Estudo randomizado de fase III KEYNOTE-048 (ClinicalTrials.gov NCT02358031), revela que monoterapia com agente anti-PD-1, Pembrolizumabe, confere ganho de Sobrevida Global (SG) em comparação ao braço com quimioterapia padrão (Cisplatina/Carboplatina+5Fluorouracil+Cetuximabe) no tratamento de 1a linha dos pacientes com Carcinoma Espinocelular de Cabeça e Pescoço Metastático/Recidivado e com elevada expressão de PD-L1 (CPS≥20%).

O estudo prevê 825 pacientes randomizados com intuito de comparar 3 oportunidades de tratamento em 1alinha, à saber: 1) Pembrolizumabe monoterapia a cada 3 semanas por 24 meses; 2) Quimioterapia com Platina (Carboplatina/Cisplatina) + 5-Fluorouracil em combinação com Pembrolizumabe; 3) Quimioterapia com Platina, 5-Fluorouracil + Cetuximabe (comparador considerado tratamento padrão). Além da previamente divulgada análise de sobrevida global, os dados de Sobrevida Livre de Progressão (SLP) compõem o outro desfecho primário, até o momento não  alcançado, e que segue sob análise. Os desfechos secundários analisados incluem SLP em 6 e 12 meses, Taxa de Resposta Objetiva e análise de Qualidade de Vida.

A exemplo do tratamento em 2a linha em que imunoterapia assume o posto de terapia padrão no lugar de quimioterapia, os dados de eficácia do KEYNOTE-048 apontam para potencial quebra de paradigma ao introduzir imunoterapia com Pembrolizumabe como possível tratamento padrão, agora na 1a linha e baseado em biomarcador- escore de PD-L1≥20%. Não menos importante, os dados de segurança são anunciados em concordância com perfil dos estudos prévios de imunoterapia em carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço.

Por fim, a magnitude do ganho de SG anunciado e SLP, bem como os tão aguardados desfechos do braço da combinação de Pembrolizumabe com quimioterapia serão apresentados em breve na ESMO 2018.

Dr. Felipe Roitberg é Oncologista do Hospital Sírio Libanês em São Paulo.

Saiba mais aqui!

Send this to a friend