ESMO Targeted Anticancer Therapies Virtual Congress

Terapias em Oncologia de Precisão vistas no TAT 2021
2 min. de leitura

O congresso anual envolveu discussões de novas estratégias em imuno-oncologia, terapia celular, tecnologia anticorpo-droga conjugado, estudos pré-clínicos na identificação de tratamentos combinados efetivos, características do microbioma e citocinas como alvo ou instrumento terapêutico

Entre os dias 01 e 02 de março de 2021, ocorreu o ESMO Targeted Anticancer Therapies Virtual Congress (TAT 2021), um evento anual que aborda estratégias de tratamentos oncológicos inovadores a partir de diversos alvos e biomarcadores moleculares.

Em um ambiente em constante evolução, o TAT se concentra no desenvolvimento da fase inicial e na pesquisa translacional. O programa abrange estratégias de terapias-alvo, imuno-oncologia e combinações terapêuticas, além da apresentação de promissores estudos de fase I que podem levar a padrões de tratamento no futuro próximo.

As sessões foram divididas em diversos assuntos, envolvendo novas estratégias em imuno-oncologia, terapia celular para tumores sólidos, tecnologia anticorpo-droga conjugado, estudos pré-clínicos na identificação de terapias combinadas efetivas, características do microbioma e citocinas como alvo ou instrumento terapêutico.

Temas em destaque foram: terapias anti-FGFR, poziotinibe no tratamento do câncer de pulmão não-pequenas células (CPNPC) com mutação EGFR/HER2 éxon 20, novos inibidores seletivos do c-MET (SCC244) no CPNPC, inibidores de PI3Kα em pacientes com tumores sólidos avançados, injeção intratumoral de mRNA, que traduz interleucina 12 a fim de induzir resposta anti-tumoral mediada por linfócitos TH1, administração de 177Lu-PSMA no tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração com metástase visceral, entre muitos outros.

Sobre mecanismos de resistência às terapias, destaca-se um estudo de análise da perda de expressão de STK11 e KEAP1, os quais estão fortemente co-associados (p < 0,001) no adenocarcinoma de pulmão, tornando-se o principal fator de mau prognóstico por conferir resistência tanto à quimioterapia padrão quanto à imunoterapia, levando a uma mediana de sobrevida global inferior a oito meses a partir do diagnóstico. Após o sequenciamento de 1.235 pacientes com adenocarcinoma de pulmão metastático por NGS, os pesquisadores observaram que a co-mutação STK11/KEAP1 promove a evasão da ferroptose como mecanismo de sobrevivência tumoral. A inibição genética e farmacológica de SCD1, gene regulador de ferroptose, impediu o crescimento de células com co-mutação STK11/KEAP1 e sensibilizou-as para a indução da ferroptose. Os autores concluem que a inibição de SCD1, isoladamente ou em conjunto com agentes direcionados à ferroptose, representa uma estratégia promissora para melhorar os resultados nesta coorte de pacientes com opções terapêuticas limitadas e de mau prognóstico.

O TAT 2021 é um dos principais congressos que reúne especialistas envolvidos na oncologia de precisão e nas descobertas de terapias antitumorais ainda em desenvolvimento clínico, debatendo medicina translacional e destacando os avanços mais recentes da área.

 

Referências:

  1. https://www.esmo.org/meetings/past-meetings/esmo-targeted-anticancer-therapies-virtual-congress-2021
  2. Sen T, et al. Concurrent mutations in STK11 and KEAP1 promote ferroptosis protection and SCD1 dependence in lung cancer. Abstract 37MO. ESMO Targeted Anticancer Therapies Virtual Congress 2021. Mar 2021.
Send this to a friend