Eventos imuno-relacionados endócrinos em pacientes com carcinoma urotelial avançado estão associados a melhores resposta e sobrevida

2 min. de leitura

Estudo japonês avalia a associação entre os eventos adversos imuno-relacionados e a eficácia do pembrolizumabe

Em um estudo japonês apresentado no 35º Congresso da EAU, Tamiya et al buscaram avaliar a associação entre os tipos de eventos adversos imuno-relacionados (irAEs) e a eficácia do pembrolizumabe em pacientes com câncer urotelial avançado.

Conduzido entre janeiro de 2018 e março de 2019, o estudo retrospectivo avaliou 97 pacientes com câncer urotelial avançado tratados com pembrolizumabe em segunda linha (ou posterior), analisando a associação entre irAEs e a eficácia de pembrolizumabe, incluindo taxa de resposta objetiva (TRO) e sobrevida global (SG). Os eventos imuno-relacionados (irAEs) foram categorizados com base nos órgãos envolvidos e classificados de acordo com a Common Terminology Criteria for Adverse Events versão 4.0.

Dos 97 pacientes avaliados (faixa etária média de 70 [36-87] anos; 76 homens [78%], 21 mulheres [22%]), 29 (30%) desenvolveram irAEs, sendo que 8 (8%) desenvolveram irAEs grau ≥ 3 e 14 (14%) necessitaram de corticoterapia sistêmica. Os irAEs mais frequentes envolveram toxicidade endócrina (n = 10) e cutânea (n = 9).

Além disso, 26 pacientes (27%) apresentaram resposta objetiva. Dos 29 pacientes com irAEs, 15 apresentaram resposta objetiva (52%) versus 11 dos 68 casos sem irAEs (16%) (p < 0,01). A TRO foi maior nos pacientes com toxicidade endócrina (p = 0,02), pulmonar (p = 0,06) ou outros irAEs (p = 0,04). irAEs da pele não foram associados à TRO.

Pacientes com irAEs apresentaram SG significativamente aumentada (mediana não alcançada vs 8,1 meses, p = 0,047). Os irAEs endócrinos (p = 0,04) foram associadas à melhora da SG, enquanto os irAEs pulmonares e cutâneas não. O desenvolvimento de irAEs de grau 3, ausência de metástases viscerais, ECOG 0 a 1 e proteína C-reativa basal (PCR) < 5,0 mg/L foram preditores favoráveis independentes para SG.

Os autores concluíram que os irAE endócrinos associaram-se a uma maior TRO e melhora da sobrevida em pacientes com câncer urotelial avançado tratados com pembrolizumabe.

Referências:
Kijima T, Fukushima H, Kusuhara S, Tanaka H, Yoshida S, Yokoyama M, Ishioka J, Matsuoka Y, Numao N, Sakai Y, Saito K. Association between the occurrence and spectrum of immune-related adverse events and efficacy of pembrolizumab in Asian patients with advanced urothelial cancer: Multicenter retrospective analyses and systematic literature review. Clinical Genitourinary Cancer. 2020 Jul 16.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2666168320336545

 

Send this to a friend