Dissecção linfonodal retroperitoneal como opção na 1ª linha de tratamento do seminoma metastático inicial

2 min. de leitura

O tratamento é estabelecido para tumores de células germinativas testiculares, mas existem poucos dados sobre sua eficácia como 1ª linha no tratamento do seminoma metastático estadio II

Durante o 2021 Genitourinary Cancers Symposium, foi apresentado o SEMS (NCT02537548), um estudo de fase II, multinstitucional, de braço único, de dissecção de DLR como tratamento de 1ª linha para seminoma testicular com doença retroperitoneal isolada.

Doze locais nos Estados Unidos e no Canadá inscreveram, prospectivamente, pacientes com seminoma testicular e linfadenopatia retroperitoneal isolada, entre 1-3 cm de tamanho. Os pacientes eram excluídos se tivessem recebido terapia anterior (exceto orquiectomia) para câncer testicular. A DLR aberta modificada foi realizada por cirurgiões qualificados, com um desfecho primário de sobrevida livre de recorrência de dois anos. Foram avaliados os dados sobre as taxas de complicações de curto e longo prazo, aumento ou redução do estadiamento patológico, padrões de recorrência, terapias adjuvantes e sobrevida livre de tratamento.

Resultados: 

Um total de 55 pacientes foram inscritos e submetidos a DLR. 14 apresentavam doença estadio I inicial, os quais desenvolveram recidiva retroperitoneal isolada, enquanto os outros 41 foram diagnosticados com doença estadio clínico IIA-B na apresentação.

Com um acompanhamento médio de 24 meses, houve um total de 10 recorrências. A taxa geral foi de 18%, com um tempo médio de oito meses. Entre esses pacientes, oito receberam quimioterapia (sendo seis indivíduos tratados com três ciclos de BEP, um com quatro ciclos de EP e um tratado com carboplatina associada a etoposídeo). Dois deles foram submetidos à cirurgia adicional.

A sobrevida livre de recorrência em dois anos foi de 87% e a sobrevida global de 100%. Houve sete (13%) pacientes que apresentaram complicações de curto prazo, no período de um ano após a DLR. Destes, cinco (9%) foram classificados como Clavien Dindo I-II e dois (3,6%) como III. Nenhum paciente relatou complicações em longo prazo.

O estudo estabelece a DLR como uma opção terapêutica de 1ª linha no seminoma metastático inicial. A cirurgia oferece taxas de controle do câncer semelhantes às observadas em tumores de células germinativas não seminomatosas.

 

Referências:  

  1. Daneshmand S, et al. SEMS trial: Result of a prospective, multi-institutional phase II clinical trial of surgery in early metastatic seminoma. Abstract 375. 2021 Genitourinary Cancers Symposium. DOI:10.1200/JCO.2021.39.6_suppl.375

Aviso Legal: Todo conteúdo deste portal foi desenvolvido e será constantemente atualizado pela Oncologia Brasil, de forma independente e autônoma, sem qualquer interferência das empresas patrocinadoras e sem que haja qualquer obrigação de seus profissionais em relação a recomendação ou prescrição de produtos de uma das empresas. As informações disponibilizadas neste portal não substituem o relacionamento do(a) internauta com o(a) médico(a). Consulte sempre seu médico(a).

Send this to a friend