Dispositivos fechados de infusão aumentam a segurança do tratamento quimioterápico

3 min. de leitura

Novo sistema fechado foi testado de acordo com as diretrizes do Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional

A quimioterapia é um dos processos mais desafiadores dentre as terapias de infusão de medicamentos. Em todas as etapas – desde a preparação do medicamento, transporte, administração no paciente e descarte após o tratamento -, os profissionais de saúde e os próprios pacientes estão submetidos a diversos riscos.

Durante o dia de trabalho, por exemplo, os riscos à saúde ocupacional ocasionados por exposição aos agentes citotóxicos com propriedades mutagênicas, teratogênicas e carcinogênicas são amplamente conhecidos. Na realização dos cuidados com o paciente, os sistemas abertos de infusão e os dispositivos abertos de transferência de medicamentos aumentam o risco de entrada microbiana, levando a infecções hospitalares, que representam um grande problema no sistema de saúde, pois contribuem para o aumento da morbimortalidade.

Para minimizar essas infecções, o Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional (NIOSH) recomenda o uso de um dispositivo de sistema fechado, como o Cyto-Set®, que não necessita de desconexão durante o preparo e a administração intravenosa de medicamentos antineoplásicos.

Este sistema foi testado de acordo com as diretrizes do NIOSH com o objetivo de garantir segurança aos pacientes e profissionais de saúde, abrangendo todo o processo de preparação dos medicamentos pela farmácia, a administração, e o descarte único e em conjunto de todas as linhas utilizadas.

O dispositivo oferece aos profissionais de saúde, por exemplo, benefícios relacionados à biossegurança, proteção à exposição às drogas citotóxicas, conforto e estabilidade, além de não causar ferimentos, nem contaminação e diminuir o risco de erros de medicação.

Já para os pacientes, as principais vantagens são relacionadas à segurança. Além de também minimizar os riscos de contaminação, o risco de interações medicamentosas é menor devido à prevenção de refluxo, que evita a incompatibilidade e erros durante a infusão.

Por fim, o fato de produzir menos resíduos, reduzir as perdas de medicamento e reduzir também os riscos de contaminação química e do meio ambiente contribui para um descarte mais ecológico por parte das instituições e centros de oncologia.

Referências:

INFORMAÇÕES ANVISA: Cyto-Set® Infusomat® Space: Cadastro ANVISA nº.: 80136990908 Cyto-Set® Infusomat® Space Fotossensível: Cadastro ANVISA nº.: 80136990907

Vincent JL et al. The prevalence of nosocomial infection in Intensive Care Units Europe: The results of the EPIC study. JAMA 1995; 274:639-44
McDiarmid MA, Egan T. Acute occupational exposure to antineoplastic agents. J Occup Med
1988; 30(12): 984-987

Vijayakumar A, Sharon EV, Teena J, Nobil S, Nazeer I. (2014) A clinical study on drug-related
problems associated with intravenous drug administration. J Basic Clin Pharm; 5(2): 49-53

Hopner JH, Schulte A, Thiessen J, Knuf M, Huth RG. (2007) Preparation of a compatibility
chart for intravenous drug therapy in neonatal and pediatric intensive care units. Klin Padiatr;
219(1): 37-43

Cousins DH, Sabatier B, Begue D, Schmitt C, Hoppe-Tichy T (2005) Medication errors in
intravenous drug preparation and administration: a multicentre audit in the UK, Germany
and France. QSHC 14: 190-195

Abstract – Evaluation of the microbial barrier performance of Cyto-SetR and Cyto-Set R Mix
(NEW) signed by Prof. Dr. med. M.Exner and Dr. rer. nat. J. Gebel, Report DMT 2014-195,
23.02.2015

Non-return valves do not prevent backflow and bacterial contamination of intravenous
infusions written by B. Ellger, D. Kiski, E. Diem, I. van den Heuvel, H. Freise, H. Van Aken,
F. Hinder, A. W. Friedrich, 11.03.2011, Journal of Hospital Infection

Review Article – Review on Needle Free Drug Delivery Systems, International Journal of
Pharma Research & Review, written by Bhagyashri Chavan, Abha Doshi, Yashwant Malode,
Balu Misal, Sept 2013; 2(9):30-36
/04


Send this to a friend