Bevacizumabe mais mFOLFOX6 em primeira linha aumentam a taxa de ressecção de metástases hepáticas no câncer colorretal RAS-mutado inicialmente irressecável

2 min. de leitura

Estudo BECOME publicado no JCO demonstra que a combinação melhorou a taxa de resposta e a sobrevida livre de progressão e global

Em um estudo chinês de única instituição publicado no Journal of Clinical Oncology, observou-se que a adição de bevacizumabe ao mFOLFOX6 (fluorouracil modificado, leucovorin e oxaliplatina) em primeira linha resultou em maior taxa de conversão para ressecção R0 em pacientes com câncer colorretal com metástases hepáticas que apresentam mutação RAS, considerados inicialmente irressecáveis.

O estudo BECOME incluiu 241 pacientes (população com intenção de tratar) do Hospital Zhongshan, em Xangai, para receberem aleatoriamente, entre outubro de 2013 e dezembro de 2017, bevacizumabe (5 mg/kg a cada 2 semanas) mais mFOLFOX (n = 121) ou mFOLFOX sozinho (n = 120).

A ressecabilidade das metástases hepáticas foi determinada por uma equipe multidisciplinar local. O desfecho primário foi a taxa de pacientes convertidos para ressecção R0 para metástases hepáticas, alcançada em 27 pacientes (22,3%) no primeiro grupo versus 7 pacientes (5,8%) no grupo controle (P <0,01), após acompanhamento médio de 37,0 meses.

A resposta objetiva foi alcançada em 66 pacientes (54,5%; sendo 1 resposta completa) no grupo de bevacizumabe versus 44 pacientes (36,7%; sendo 1 resposta completa) no grupo de controle (P <0,01). Um adicional de 31,4% versus 28,3% dos pacientes tinha doença estável.

A sobrevida livre de progressão mediana foi de 9,5 versus 5,6 meses (HR = 0,49, P <0,001). A sobrevida global mediana foi de 25,7 versus 20,5 meses (HR = 0,71, P = 0,03), com taxas de 1, 2 e 3 anos de 94,1% versus 75,6%, 53,0% versus 40,4% e 26,5% versus 20,5%, respectivamente.

Eventos adversos de grau 3 ou 4 ocorreram em 39,7% dos pacientes no grupo de bevacizumabe versus 26,7% no braço controle (P = 0,032), sendo o mais comum em ambos os grupos leucopenia/neutropenia (14,1% vs 12,5%). O primeiro grupo teve uma maior incidência de proteinúria grau 3/4 (9,9% versus 3,3%, P = 0,040) e hipertensão (8,3% versus 2,5%, P = 0,048).

Os pesquisadores concluíram que bevacizumabe combinado com mFOLFOX6 aumentou a ressecabilidade das metástases hepáticas e melhorou as taxas de resposta e sobrevida em comparação com mFOLFOX6 sozinho nos pacientes com câncer colorretal metastático para fígado com mutação RAS inicialmente irressecáveis.

 

Referência:

Tang W, Ren L, Ye Q, Wei Y, He G, Lin Q, Wang X, Wang M, Liang F, Cui Y, Liu T. Bevacizumab Plus mFOLFOX6 Versus mFOLFOX6 Alone as First-Line Treatment for RAS Mutant Unresectable Colorectal Liver-Limited Metastases: The BECOME Randomized Controlled Trial. Journal of Clinical Oncology. 2020 Aug:JCO-20.

Send this to a friend