Aprovação acelerada ao irinotecano lipossomal para câncer de pâncreas metastático em 1ª linha pelo FDA

2 min. de leitura

Os resultados da análise final devem ser apresentados virtualmente no Congresso Mundial da ESMO – GI, que começa hoje (1º de julho)

O FDA americano (U.S. Food and Drug Administration) concedeu aprovação acelerada ao irinotecano lipossomal, uma formulação lipossomal do inibidor da topoisomerase I, para uso em combinação com 5-fluorouracil (5-FU)/leucovorina e oxaliplatina para tratamento de pacientes com adenocarcinoma ductal de pâncreas previamente não tratado, irressecável, localmente avançado ou metastático.

Os dados referentes a esse regime, conhecido como NALIRIFOX, devem ser apresentados virtualmente no Congresso Mundial da ESMO – GI como parte de uma análise final de um estudo de fase 1/2 multicêntrico e aberto (NCT02551991). No estudo, os pesquisadores avaliaram a segurança, tolerância e eficácia do NALIRIFOX em pacientes com adenocarcinoma de pâncreas avançado e previamente não tratado.

Além disso, a inscrição de pacientes também foi iniciada no estudo internacional de fase 3, NAPOLI-3 (NCT04083235), que avalia a eficácia e a segurança de NALIRIFOX em comparação com gemcitabina mais nab-paclitaxel como tratamento em primeira linha aos pacientes com câncer de pâncreas metastático.

Critérios de exclusão:
• pacientes que foram expostos à quimioterapia adjuvante prévia;
• metástases não controladas do sistema nervoso central;
• distúrbio gastrointestinal clinicamente significativo;
• história de uma segunda malignidade nos últimos 3 anos;
• quaisquer contradições para o NALIRIFOX ou pacientes que apresentavam carcinoma neuroendócrino ou acinar de pâncreas.

Os objetivos principais incluem:
• segurança e toxicidade limitante da dose;
• farmacocinética como medida de desfecho secundário;
• sobrevida livre de progressão (SLP);
• sobrevida global (SG);
• taxa de resposta geral (TRG);
• taxa de controle de doença (TCD) e;
• avaliações de segurança adicionais.

Atualmente, o irinotecano lipossomal é aprovado pelo FDA e pela EMA (European Medicines Agency) para tratamento de pacientes com adenocarcinoma de pâncreas metastático após a progressão de doença em terapia baseada em gemcitabina.

A aprovação de outubro de 2015 foi baseada nos resultados do estudo de fase 3, NAPOLI-1, que demonstrou um ganho de 1,9 meses em SG com NALIRIFOX versus leucovorina. No grupo da combinação, a SG mediana foi de 6,1 meses versus 4,2 meses com 5-FU/leucovorina (HR 0,57; IC95% 0,41-0,80; p = 0,0009).

Além disso, a SLP foi de 3,1 meses para a combinação NALIRIFOX versus 1,5 meses para o braço controle (HR 0,56; IC95% 0,41-0,75; p = 0,0001). Em 12 semanas, 57% dos pacientes tratados com a combinação estavam vivos e sem progressão em comparação a 26% apenas com 5-FU/leucovorina.

O acompanhamento mais prolongado do NAPOLI-1 mostrou que o NALIRIFOX manteve o benefício da SG em relação ao leucovorina sozinho em 6,2 meses e 4,2 meses, respectivamente (HR 0,75; IC95% 0,57-0,99). A SLP mediana, TRG e a TCD também favoreceu o braço NALIRIFOX.

Referência:
Wang-Gillam A, Hubner RA, Siveke JT, et al. NAPOLI-1 phase 3 study of liposomal irinotecan in metastatic pancreatic cancer: final overall survival analysis and characteristics of long-term survivors. Eur J Cancer. 2019; 108:78-87.(doi: 10.1016/j.ejca.2018.12.007)

https://www.onclive.com/view/fda-grants-liposomal-irinotecan-fast-track-status-for-frontline-metastatic-pancreatic-cancer

Send this to a friend