Estudo analisa eficácia e segurança de pembrolizumabe combinado com GX-188E, uma vacina de DNA, em pacientes com câncer de colo de útero avançado

2 min. de leitura

Os resultados foram apresentados na sessão “Clinical Plenary: Immunotherapy Clinical Trials 1” do AACR 2020

Em uma das primeiras plenárias realizadas nesta segunda-feira, 27, durante o AACR Annual Meeting 2020, um interessante estudo apresentado pela Dra. Jung Won demonstrou que a combinação de pembrolizumabe com GX-188E provou ter eficácia e segurança no tratamento de pacientes com câncer de colo de útero metastático ou refratário causado pelo HPV dos tipos 16 e 18, após falha a duas ou mais terapias padrão anteriores.

O GX-188E é uma vacina de DNA desenhada para induzir, preferencialmente, respostas de células T CD8 + direcionadas a antígenos do HPV tipos 16 e 18, que são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero.

O pembrolizumabe em monoterapia, por sua vez, demonstrou taxa de resposta de 14,6% em pacientes PD-L1 positivos. O estudo de fase 2 apresentado recrutou 36 pacientes, que foram tratados com GX-188E na dose de 2mg intramuscular nas semanas 1, 2, 4, 7, 13 e 19 (opcional na semana 46) e pembrolizumabe 200mg intravenoso a cada 3 semanas por até 2 anos ou até a progressão.

A análise interina demonstrou que 53,6% das pacientes apresentaram eventos adversos (EAs) de qualquer grau e 10,7% de graus 3 e 4. Como comparação, o pembrolizomabe em monoterapia apresentou EAs de qualquer grau em 65,3% das pacientes e de graus 3 e 4 em 12,2% no Keynote-158. Não houve nenhuma morte relacionada ao tratamento.

A eficácia foi avaliada em 26 pacientes, que receberam pelo menos 45 dias de tratamento. A taxa de resposta global foi de 42,3%, com 4 respostas completas e duradouras, e 7 respostas parciais. A resposta foi superior em pacientes PD-L1 positivos em relação aos negativos (50% versus 28,6%, respectivamente) e com HPV-16 em relação ao HPV-18 (47,4% versus 28,6%, respectivamente).
As respostas iniciais começaram a ser vistas a partir da semana 10 e se tornaram mais intensas com o tempo. A sobrevida livre de progressão mediana atual é de 5 meses (variação de 2,1 a não alcançada) e o seguimento mediano é de 6,3 meses.

O estudo analisou também a resposta antígeno-específica de células T, que esteve presente em 78,3% dos pacientes, demonstrando efetividade do GX-188E na indução da resposta imune específica. Todos os pacientes com resposta parcial ou completa tiveram resposta imunológica associada à resposta clínica.

O tratamento combinado de pembrolizumabe com GX-188E foi seguro e bem tolerado, demonstrou uma taxa de resposta mais alta (42,6%) do que a monoterapia com o pembrolizumabe e induziu resposta imunológica específica.

Saiba mais:
https://www.abstractsonline.com/pp8/#!/9045/presentation/10743

Send this to a friend