Dados dos estudos IMspire150 e SWOG S1320 são divulgados no AACR Virtual Meeting 2020

3 min. de leitura

Especialistas divulgaram dois estudos importantes sobre o uso de terapia alvo e imunoterapia no cenário do melanoma metastático

Dr. Rodrigo Munhoz, oncologista clínico do Hospital Sírio Libanês, comenta dados sobre os estudos IMspire150 e SWOG S1320 apresentados na AACR 2020:

Durante a apresentação virtual do AACR (American Association for Cancer Research), especialistas divulgaram dois estudos importantes sobre o uso de terapia alvo e imunoterapia no cenário do melanoma metastático. Os estudos foram o IMspire150 e o SWOG S1320.

IMspire150
Os primeiros resultados da avaliação de atezolizumabe (A), cobimetinibe (C) e vemurafenibe (V) em pacientes com melanoma metastático com mutação BRAF V600 não tratados previamente foram avaliados no estudo IMspire150, fase 3, multicêntrico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, que foi desenvolvido para avaliar a superioridade de ACV em comparação com placebo + CV.

No estudo, um total de 514 pacientes foram randomizados em uma proporção de 1:1 estratificada por região geográfica e nível de lactato desidrogenase (LDH). Importante ressaltar que, embora os pacientes de ambos os braços tenham iniciado vemurafenibe em 960 mg 2x/dia e cobimetinibe em 60 mg uma vez ao dia, a dosagem do primeiro agente mudou no dia 22, ou seja, a dose de vemurafenibe no esquema triplo foi reduzida para 720 mg 2x/dia. No ciclo 2 em diante, atezolizumabe ou placebo foram administrados nos dias 1 e 15 a cada 28 dias.

O desfecho primário do estudo foi sobrevida livre de progressão (SLP) avaliada pelo investigador. Os principais desfechos secundários incluíram SLP avaliado por um comitê de revisão independente, taxa de resposta (ORR), duração de resposta (DOR) e sobrevida global (SG).

O estudo foi positivo na avaliação de sobrevida livre de progressão, alcançando uma mediana de 15,1 meses no grupo ACV (IC 95%, 11,4-18,4) vs 10,6 no grupo placebo (IC 95%, 9,3-12,7; log-rank P=0,0249). Além disso, a SLP mediana, quando avaliada por um comitê de revisão independente, foi de 16,1 meses (IC95%, 11,3-18,5) e 12,3 meses (IC95%, 10,8-14,7) com ACV vs placebo+CV, respectivamente (log-rank P = 0,1607).

Na avaliação em 12 meses, 54% vs 45,1% dos pacientes continuarem vivos nos respectivos grupos. A taxa de resposta foi comparável em ambos os grupos, em torno de 65%. Houve um aumento na mediana de duração de resposta (21 meses (IC 95%, 15,1-não avaliável] vs 12,6 meses [IC 95%, 10,5-16,6]). Os dados de sobrevida global ainda são imaturos, necessitando de maior tempo para análises mais precisas.

SWOG S1320
O SWOG (Southwest Oncology Group) faz parte da Rede Nacional de Ensaios Clínicos do NCI (National Cancer Institute), que inclui mais de 2.000 centros de câncer, hospitais universitários e sites comunitários nos EUA e no exterior. Usando essa rede, o SWOG S1320 registrou 249 pacientes com melanoma elegíveis em 68 locais durante um período de cinco anos. Dos 249 pacientes, 206 foram randomizados. Cada paciente recebeu o regime de combinação inibidores BRAF e MEK, dabrafenibe e trametinibe, respectivamente.

Um grupo de pacientes (n=105) recebeu a combinação diariamente até a progressão tumoral. O outro grupo (n=101) recebeu a mesma combinação diária por cinco semanas, seguida de pausa de três semanas, retornando o tratamento por mais cinco semanas, e assim sucessivamente até progressão tumoral.

Os resultados mostraram que os pacientes do grupo em esquema contínuo apresentaram uma sobrevida livre de progressão de 9 meses vs 5,5 meses no grupo intermitente (HR, 1.36; 80% CI, 1.10-1.66; P = 0.063).

No braço do esquema contínuo, 21 pacientes continuaram em tratamento no momento da análise, com 84 pacientes descontinuados, principalmente devido à progressão da doença (n = 54). Na coorte intermitente, 17 pacientes ainda estavam em tratamento, com 84 descontinuados, novamente principalmente devido à progressão (n = 62).

Embora o estudo não tenha sido desenvolvido para detectar diferenças na sobrevida global (SG), não houve diferença significativa na sobrevida observada, com uma SG média de 29,2 meses em cada braço.

Send this to a friend