A imunoterapia no tratamento de pacientes com câncer de mama triplo negativo (CMTN)

< 1 min. de leitura

A Dra. Heather McArthur, diretora da divisão de oncologia mamária do Cedars-Sinai Medical Center, Los Angeles (EUA), discutiu o uso de imunoterapia para o tratamento de pacientes com câncer de mama triplo negativo (CMTN), durante o Simpósio Câncer de Mama Gramado 2019.

A oncologista lembrou dos dados do estudo que avaliou a eficácia de atezolizumabe na doença metastática e exemplificou o potencial benefício dessa estratégia com o relato de um caso de paciente com CMTN, que permanece há mais de 5 anos sem doença radiologicamente visível após ser tratada com combinação de quimioterapia e anti-PDL1.

O Simpósio Câncer de Mama Gramado acontece entre os dias 29 e 31 de agosto de 2019 e conta com a cobertura da Oncologia Brasil. O objetivo do congresso é estimular a comunicação entre profissionais das mais diferentes áreas comprometidas com o cuidado de pacientes com câncer de mama, propiciando um intercâmbio produtivo de ideias e de experiências, com foco no melhor atendimento para cada paciente.

Send this to a friend